Vamos às compras!

por RETRY CD

Vamos às compras!

O segredo da multiplicação dos seus looks.

A moda empurra-nos com toda a sua criatividade e sedução para a fast fashion. Esta, por seu lado, produz em nós um impulso que provoca o aumento significativo, mas por vezes desnecessário, da maioria dos guarda-roupas. Especialmente nas duas últimas décadas os nossos armários rebentam literalmente pelas costuras.

A cultura do consumismo exacerbado e a necessidade de cada um se sentir através da imagem, igual aos ícones da moda e seu lifestyle, levou a uma desmesurada aglomeração de montanhas de roupas viúvas e outras defuntas escondidas no fundo de um qualquer closet. Agora com a política da sustentabilidade pretende-se informar e esclarecer que o consumismo irresponsável nos prejudica a todos por estarmos a viver num planeta completamente debilitado. Assim e se quiser manter sempre um look diferente, mas reduzindo significativamente ao socorrismo do fast fashion, deixo aqui um exemplo de um closet outono/inverno.

Quando vamos para a rua, para o espaço urbano submetemos-nos aos olhares daqueles outros que não estavam à espera de nos ver e o que queremos definitivamente é estar bem, sentirmo-nos bem.

Com a sua criatividade apurada e domesticando o seu comportamento consumista, conseguirá, sem qualquer dúvida, apresentar-se sempre e seguramente com um toque de exclusividade, fruto do seu estilo e das suas misturas. Às vezes quando nos falta um ingrediente para elaborar um prato, inevitavelmente temos de o substituir, como?…inventando! É o mesmo que se passa com o seu armário.

Eu tenho consciência, quando antes de sair de casa entro em diálogo com o meu espelho e apercebo-me que provavelmente outra saia ficaria melhor do que a que vesti. Mas o que fazer? É esta que tenho e é esta que vou usar!

Puxo do meu almanaque criativo e com um adereço diferente, ou outra conjugação de peças, das duas uma: ou crio um look muito extravagante ou muito cool ou minimalista. Com qualquer um destes, mas sempre fiel ao meu estilo, estarei bem. Ou então uso da estratégia de aprimorar de tal forma e neste caso a parte de cima, de forma a que a saia se diluía no outfit sem criar caso. Forçe e reforçe a parte que realmente sente que está mais equilibrada. A isto se chama estratégia que é usada em tudo na nossa vida. Mas o segredo da multiplicação dos looks centra-se, antes de mais, na consciência do seu corpo, do seu estilo, do seu body shape, para que o resultado da compra e criação de um armário não muito vasto, mas muito versátil se torne um sucesso.

Num primeiro armário não precisa ter muitas cores nas peças de roupa maiores. As cores irá buscá-las aos acessórios ou então a uma ou outra peça de destaque, de grife ou vintage, quem sabe até uma herança da mãe ou avó.

Recorrendo claro, à segunda mão, como faria o meu armário?

Então se hoje, Outono e a chegar ao Inverno, eu tivesse de comprar tudo, absolutamente tudo compraria 80% de básicos. Mas começava pelas camisas:

- 3 camisas brancas uma de alfaiataria, outra mais romântica e outra oversize ( que pode aguentar muito bem, por baixo, com uma t-shirt, uma blusa,...)

- 1 camisa Oxford azul bebé básica.

Se pensar bem elas são uma diversão a criar outifts. Consigo logo enumerar várias formas de as usar, ora pense...

- Ou por dentro ou por fora de saia ou calça;

- Como casaco solto por cima de outra peça, mesmo um vestido;

- Com nó, com o umbigo ou não à mostra;

- Fechada por baixo de um Trench-coat ou um blazer;

- Fechada com gravata ou lenço;

- Se for um número grande, pode-se trespassar e pôr por dentro das calças ou saia, sem apertar qualquer botão;

- E se quiser abusar da extravagância e, se o orçamento ainda der, usar como saia, apertando os botões que der. Enfiar pela cabeça e prender na cinta com as mangas cruzadas e os punhos apertados um no outro ou soltos. Neste caso para cima deverá ser discreta e usar só um crop top ou camisola mais curta. Mas, na realidade, uma camisa de homem é sempre um achado e um must no armário;

Além das camisas, no meu primeiro armário, escolheria:

- Uma saia lápis preta e outra com pregas ou evasé com um xadrez clássico;

- Uns jeans stone washed casual fit bem estruturados, cor bem homogénea;

- Umas calças pretas de alfaiataria;

- Uns jeans bege;

- Umas leggings pretos;

Quando a casacos:

- Um blazer azul marinho;

- Um trench coat preto;

- Um blusão de ganga;

- Um casaco de couro estilo motard (se o orçamento permitir;

Malhas:

- Um cardigan camel em lã 

- Um casaco em bico malha lã fina preto

- Uma sweater azul escura ou bege (de preferência em bico dá mais oportunidades para multiplicar looks por ter um pouco de pele à mostra)

- Um hoodie cru ou preto para os fins de semana

E se, novamente, o orçamento permitir, malhas finas básicas:

- Três t-shirts de manga comprida brancas básicas

- Três debardeurs nos tons acima

- Três debardeurs coloridos bem contrastantes (estes poderá usar por baixo das malhas e com um lenço ou cachecol criará um look bem cuidado e sairá da monotonia das cores básicas)

Calçado:

- Umas botas altas pretas ou botins camel ou vice-versa;

- Umas sapatilhas beges;

- Uns mocassins camel;

- Um sapato liso, tradicional e com um salto confortável;

Malas e acessórios:

- Uma mochila camel;

- Uma clutch ou crossbag preta;

- Um saco bege neverfull

Se usar cintos basta um preto e um camel de couro e muito simples que irão sempre bem.

Bijuterias:

- Um conjunto (anel, pulseira, brincos, fio, pregadeira, relógio dourado e outro prateado) e, se possível, algumas peças mais étnicas para realçar e desvincular do clássico.

Pequenos extras:

- Lenços e cachecóis que combinem bem com a paleta acima escolhida, chapéu.

Tudo isto pode encontrar na Retry que se orgulha de ajudar na sustentabilidade do planeta e ainda poupa bom dinheiro podendo comprar peças de qualidade. É claro que não deve esquecer a roupa para estar em casa no seu maior desfrute de conforto.

Falta ainda à maquilhagem e um perfume que, por vezes, quando estamos com a cara um caco, é assim que restauramos as olheiras e damos um pouco de saúde às bochechas. Não esqueça rimmel e eyeliner e, pelo menos, um batom hidratante.

Ainda falta falar dos 20% de peças fora da caixa que deixaria para o fim e iria comprando devagar, arriscando mais em estampas e cores, mas sem nunca esquecer o seu biótipo e as suas cores pantone ideais para o seu tom de pele.

E com estes 20%, aguçaria o olhar e quando visse uma ou outra peça que lhe saltasse aos olhos, antes de comprar imaginaria como a iria vestir e como a conjugar com as diferentes peças do meu armário. E se a imagem que lhe vem à cabeça é boa e não lhe cria dúvidas… arrisque! Senão deixe para outra ocasião e deixe passar o impulso. Até porque, muitas vezes esses 20% irão ser preenchidos com uma roupa para um cocktail ou jantar ou festa.

Despeço-me com a seguinte uma sugestão: pense que logo existe, mas pense que quer existir com harmonia e categoria.

✋Para qualquer esclarecimento extra contacte a Retry por mail que estamos aqui para ajudar.✋


Deja un comentario

Los comentarios serán aprobados antes de ser enviados.


Ver el articulo completo

Natal
Natal

por RETRY CD

Ver el articulo completo
Still young after all!
Still young after all!

por RETRY CD

Ver el articulo completo
Combata a síndrome do pós-férias!
Combata a síndrome do pós-férias!

por RETRY CD

Terminado o tempo de férias, fecha-se a época luminosa, quente, de partilha e cumplicidade, de reaproximação dos amigos que vemos de ano a ano, nos mesmos locais, nos lugares da alma de cada um.
Ver el articulo completo